sábado, 27 de agosto de 2011

Mais uma passagem que marcou a minha vida

    Aconteceram tantas coisas na minha vida, e tem algumas que eu não gosto de lembrar. Antes eu falei nos meus amigos, citei alguns, e, entre eles está o BETO, esposo da minha querida sobrinha Dalvací. BETO tambem é uma pessoa que jamais irei esquecer, e pra ele,  ou seja,  em sua memória eu criei estes versos, que é a poesia de número 63, um Acróstico:

                A VOCÊ BETO

É bem verdade que a vida nos surpreende
Demora,  e as vezes é tão cruel,
Imagino a dor no coracão de cada uma,
Boas lembranças eu sei você deixou
Eras bom pai,  bom esposo e bom amigo,
Recordações,  saudades e o coração partido.
Todas,  sua falta sentem,  é o que restou,
Olhando apenas a saudade que ficou.

Pensando em você a cada instante elas estão,
Algumas vezes ficamos todos a chorar,
Unidas pela força de um amor maior,
Lembrando que essa falta nunca vai passar,
Imaginamos como seria se você estivesse aqui,
Num mágico instante aparecesses  entre nós,
Olhando vemos que estamos sempre sós.

Depois de quatro meses de sua partida,
Estamos ainda mais a lamentar,
Lembrando de você a cada instante,
Garganta aperta, o peito geme, e voltamos a chorar,
Angustiadas com a sua trágica partida,
Depois de tantos planos a desmoronar,
O que nos resta é a saudade, que nunca vai passar.

02.11.200__Marluce Aires da Silva

4 comentários:

  1. Um esposo amigo,jamais se esquecerá....

    ResponderExcluir
  2. Gente boa não se esquece.
    Sente-se apenas saudade!

    ResponderExcluir
  3. Gente boa não se esquece.
    Sente-se apenas saudade!

    ResponderExcluir
  4. Gente boa não se esquece.
    Sente-se apenas saudade!

    ResponderExcluir